TRÊS TRISTES TIGRES

image001 (2)

Três tristes tigres que são feitos de papel.

Olhos de animal, olhos de ser ninguém.

Três tristes tigres que são um de cada vez.
Três tristes tigres que vivem e não são três.

Três tristes tigres com casas de corpo pele.
E uma casa é onde o corpo é.

Três tristes tigres que não são tigres nem três.
Nem tristes são, são quem são, vivem a viver.

E uma casa é onde o corpo é.
E uma casa é onde o corpo é.

E o que nos resta é o corpo que casa é.
Vivemos sós, numa ilha que não se vê.

Um espectáculo pensado pelo TUP.
Uma criação colectiva de António Pacheco, Bruno André Moreira, Filipa Alves Fonseca, Daniela Araújo Braga, Joana Mont’ Alverne, Marisa Catita, Sara Oliveira e Tiago M. Carvalho.
Interpretação de António Pacheco, Bruno André Moreira e Filipa Alves Fonseca.
Desenho de Francisco Campos.
Música de Nuno Oliveira.
Design de Nuno Matos.
Ilustração de António Pacheco.
Apoio técnico de Eduardo Brandão.
Um espectáculo acolhido pelo Armazém 22.

13 a 15 de Dezembro | 22h
16 de Dezembro | 19h

Armazém 22  | Rua de Guilherme Braga, nº 22-60 | 4400-178 Vila Nova de Gaia
Informações: info@armazem22.pt ou 915 509 149 (ter a sex 15h/19h)
Reservas: www.armazem22.pt