Estudar na FPCEUP

A Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade do Porto (FPCEUP) dispõe de dois cursos: Mestrado Integrado em Psicologia (MIP) e Licenciatura em Ciências da Educação (LCED). De acordo com as alterações no Ensino Superior (processo de Bolonha) o curso de Mestrado Integrado em Psicologia, tal como o nome “Integrado” indica, é a junção da licenciatura em Ciências Psicológicas com duração de 3 anos, e Mestrado em quatro áreas de especialização distintas com a duração de 2 anos, o que perfaz 5 anos de curso, conferindo o grau de Mestre. Após o término da Licenciatura em Ciências da Educação existe a opção de, também, fazer mestrado nesta faculdade.
[Consultar em https://sigarra.up.pt/fpceup/pt/cur_geral.cur_inicio]

 

Provas de ingresso
Para poder concorrer a cada um destes cursos, MIP ou LCED, são necessárias provas de Ingresso. Em ambos os casos, são aceites as provas de Português A, MACS e Biologia e Geologia, sendo efetuado o cálculo 50% da nota final de secundário mais 50% da nota do exame nacional válido que pretenda utilizar. É de referir que o exame nacional de Matemática A é equivalente a MACS. Para concorrer a Mestrado é necessário ter uma classificação mínima de 14 valores aquando do término da Licenciatura.
[Consultar http://www.dges.mec.pt/guias/detcursopi.asp?codc=9555&code=1109; http://www.dges.mec.pt/guias/detcursopi.asp?codc=9026&code=1109]

 

Significado dos ECTS
Relativamente aos créditos, ECTS (European Credit Transfer System), estes são sempre uma preocupação para os estudantes, para a aprovação de ano letivo como também a aprovação para a bolsa de estudos da Direção Geral do Ensino Superior (DGES). Anualmente existem 60 ECTS que podem ser realizados, havendo Unidades Curriculares a possuírem mais ECTS que outras. Para que um estudante tenha aprovação de ano letivo terá de ter aprovação em Unidades Curriculares correspondentes a 30 ECTS, contudo para que possa concorrer à bolsa de estudos da DGES são necessários 60% dos ECTS anuais, ou seja, 36 ECTS anuais.

 

Regime de anulação da inscrição, mudança, transferência ou reingresso ao curso
Devido a inúmeras circunstâncias, alguns estudantes são obrigados a recorrer ao “congelamento da matrícula” (que é de certa forma o ato de suspender a frequência do curso). Aquando desta situação deverá recorrer aos Serviços Académicos da Faculdade e solicitar a “Anulação da Inscrição”. Com a Anulação da Inscrição não existem prazos limites de reingresso à mesma faculdade, deverá apenas ter as propinas do ano letivo em que esteve inscrito pagas, sendo que o tempo em que estiver ausente da faculdade não tem que efetuar qualquer pagamento. Noutras situações, poderá haver ocorrer a necessidade de efetuar mudança de curso, transferência ou reingresso. Para tal, os estudantes devem preencher os seguintes critérios:

  • Terem estado matriculados e inscritos no ano letivo anterior num curso de ensino superior nacional e não o tenha concluído;
  • Terem estado inscritos no ano letivo anterior num curso de ensino superior estrangeiro, definido como de ensino superior pela legislação desse mesmo país, que o tenham ou não concluído.

Os critérios de seriação e vagas para os regimes de mudança de curso e de transferência são aprovados anualmente pelo órgão competente e os resultados divulgados na página da Faculdade (www.fpce.up.pt). Relativamente ao reingresso, este não está sujeito a limitações quantitativas. Aquando de empate para a última vaga disponível, é criada uma vaga adicional. Importa também perceber os prazos para requerer a mudança, transferência ou reingresso a um curso: 1) qualquer momento para o 1º semestre, 2) até 15 de Dezembro para o 2º semestre e 3) até 15 de Julho para o ano letivo seguinte.
[Consultar o artigo 3º do Regulamento publicado na Portaria nº 401/2007, de 5 de Abril U. Porto; consultar o artigo 11º do Regulamento dos regimes de mudança de curso, transferência e reingresso na U. Porto, anexo ao Despacho nº 10446/2011, publicado no Diário da República, 2ª série, nº 158, de 18 de agosto de 2011]

 

Estatutos previstos para estudantes da FPCEUP
A FPCEUP tem legislação específica para estatutos e regimes especiais que possam, pela sua condição, exigir necessidades que são tidas em conta pela faculdade, a qual dá resposta a estas situações. São assim considerados os seguintes:

  • Trabalhador-Estudante (TE)
  • Estudante Militar
  • Combatente e seus filhos
  • Dirigente Associativo Juvenil
  • Atletas de Alta Competição
  • Portador de Deficiência Física e sensorial
  • Portador de doença transmissível /infeção contagiosa
  • Maternidade/Paternidade
  • Regime de estudante a tempo parcial
  • Estudante-Atleta da UP
  • Bombeiros
  • Agentes de Ensino

[Consultar a página “Estudantes – Disposições Constantes em Estatutos e Regimes Especiais” do site da FPCEUP: http://sigarra.up.pt/fpceup/pt/legislacao_geral.ver_legislacao?p_nr=248]